3/14/2008

Raikkonen na frente

Primeiros treinos livres para o Grande Prêmio da Austrália apresentam rodadas e briga entre Ferrari e McLaren. Com leve vantagem para Raikkonen...


- Começou. Dpeois de quase cinco meses sem carros na pista em condições oficiais, ontem (pelo horário de Brasília) as 20:00hs e também meia noite, aconteceram os dois primeiros treinos livres da temporada, em Melbourne na Austrália.

- E se outrora os pilotos afirmaram ter se adaptado perfeitamente à ausência do controle de tração e demais auxílios eletrônicos à pilotagem, ontem o que se viu foi, em busca do limite dos carros, um show de escapadas de pista e até mesmo algumas rodadas. Não, eles não estão perfeitamente adaptados. Todos os pilotos sem excessão deram ao menos uma leve escapada, o que não acontecia até o ano passado. Não à todos pelo menos.

- O que não foi diferente foi a briga entre as duas melhores equipes do grid. Ferrari e McLaren dividiram as primeiras posições nos dois treinos. Pela manhã, Raikkonen levou a melhor com 1:26:461, quase 5 décimos de segundo mais rápido que o inglês Lewis Hamilton da equipe inglesa, que deixou Felipe Massa na terceira posição e Heikki Kovalain

- No treino da tarde a situação foi favorável à Hamilton. Alguns pilotos colocaram seus compostos mais macios e rápidos na pista e Lewis Hamilton foi o melhor com 1:26:559, quase um segundo mais rápido que a surpresa do treino, o australiano Mark Webber que dominou a sessão quase por completo. O terceiro lugar mais uma vez ficou com Felipe Massa e o quarto com Heikki Kovalainen. Neste treino Raikkonen foi apenas o sexto mas fechou com o melhor tempo do dia devido ao resultado obtido na primeira sessão. Dos 22 pilotos que foram à pista, 14 melhoraram seu tempo à tarde. Do pelotão da frente as excessões foram Raikkonen, Massa e Kovalainen.

- Entre os brasileiros Rubens Barrichello teve um desempenho bem melhor que o do ano passado com sua Honda. Mesmo sendo apenas um treino livre já deu para se ter uma noção que esse carro anda mais que o de 2007. Ele foi 15º pela manhã e 14º à tarde, longe das últimas posições e andou no ritmo de seu companheiro Jenson Button, 11º nas duas sessões, mesmo com a má posição nos tempos combinados. A Honda foi melhor que a Renault de Fernando Alonso (6º e 13º, respectivamente) e Nelsinho Piquet (18º e 19º).

- Some-se ao resultado de Nelsinho o erro cometido por ele na primeira sessão quando rodou e ficou parado na pista provocando uma bandeira vermelha (única do dia). O erro acabou avariando a caixa de câmbio de seu carro e com issso ele foi um dos pilotos que menos andou no treino. Este detalhe prejudica muito a sua familiarização com a pista australiana, local onde ele nunca correu. Como disse o próprio Nelsinho este não foi um primeiro dia de trabalho que ele havia imaginado. E muitos sairam da pista assim.

- No post abaixo, com o resumo do Grande Prêmio da Austrália, você pode acompanhar o resultado dos dois testes, e aqui os tempos combinados.

Tempos combinados - Livres 1 e 2 - Austrália
Pos  Piloto      Equipe              Tempo       Tre
1. Raikkonen Ferrari 1:26.461 1
2. Hamilton McLaren 1:26.559 2
3. Massa Ferrari 1:26.958 1
4. Kovalainen McLaren 1:27.114 1
5. Webber Red Bull 1:27.473 2
6. Coulthard Red Bull 1:28.037 2
7. Trulli Toyota 1:28.292 2
8. Rosberg Williams 1:28.352 2
9. Alonso Renault 1:28.360 1
10. Fisichella Force India 1:28.469 2
11. Kubica BMW 1:28.579 1
12. Glock Toyota 1:28.582 2
13. Button Honda 1:28.632 2
14. Heidfeld BMW 1:28.731 2
15. Vettel Toro Rosso 1:28.957 1
16. Nakajima Williams 1:29.077 2
17. Sutil Force India 1:29.161 2
18. Bourdais Toro Rosso 1:29.363 1
19. Piquet Renault 1:29.518 2
20. Barrichello Honda 1:29.533 1
21. Sato Super Aguri 1:30.663 2
22. Davidson Super Aguri 1:31:527 2
E mais:

- Pedro de La Rosa, mais uma vez preterido na McLaren foi eleito o presidente da Associação de Pilotos, a GPDA. O cargo estava vago com a saída de Ralf Schumacher da categoria e como "promessa de governo" o piloto espanhol que testa para a equipe inglesa afirmou que quer trazer pilotos mais jovens como Raikkonen e Hamilton para a mini-entidade. São dois festeiros, não será fácil;

-
Mark Webber, Heikki Kovalainen e Giancarlo Fisichella defenderam a permanência do combatido Grande Prêmio da Austrália no calendário da Fórmula-1. Fisichella diz ter boas recordações da pista e gostar da atmosfera do país. Kovalainen não faz questão que a prova seja a inicial, mas quer continuar indo até o país. Mark Webber, o único australiano na F-1 afirmou que o Grande Prêmio da Austrália, depois de mais de 20 anos no calendário, já carrega consigo uma história à ser respeitada. Torço pela permanência também.

3 comentários:

Speeder_76 disse...

Começou mesmo, Garcia. Já andava farto de testes que não mostram nada e "fofocas"... vamos ao que interessa: competição pura e dura!


Meu caro, passei aqui para recomendar o visionamente deste belo video que consegue resumir em pouco tempo este desporto que tanto amamos. Aqui vai!


http://www.youtube.com/watch?v=1pZWno8pEeo

Marcos Lauro disse...

Tô na expectativa pro treino, que começa daqui a pouco. E mais na expectativa ainda pra largada. Quem será que vai queimar, hein?

Blog F1 Grand Prix disse...

O show está começando! Para variar, esses treinos de sexta não serviram de muita referência. Tanto que as BMW já fizeram uma dobradinha agora há pouco na sessão matinal de sábado, batendo fácil o tempo de ontem do Kimi. Está difícil escolher um palpite para esse G.P. da Austrália, mas eu ainda aposto no Iceman!

Grande abraço,

Gustavo Coelho