10/05/2009

Ele está voltando

Felipe Massa chega à Maranello, conversa com Ferrari, testa simulador e pode ir para a pista esta semana...

- 72 dias após sofrer o pior acidente de sua carreira, quando uma mola se soltou do carro de Barrichello e voou contra sua cabeça, o brasileiro Felipe Massa está de volta à Maranello (via Portal MSN). É o segundo passo dado em direção à sua volta à Fórmula-1 (o primeiro passo foi o teste de kart em dois dias na Granja Viana semana passada). O cronograma é simples: Felipe já vai para o simulador do time e, caso sinta-se bem, já guia a versão 2007 do carro da Ferrari, com o qual conquistou a quarta posição no mundial, com pneus adaptados da GP-2, afinal de contas caso os atuais pneus sejam usados pode-se caracterizar um teste, o que é proibido em meio à temporada.

- Tanto Felipe Massa, que afirma estar de volta à sua segunda casa, quanto Stefano Domenicalli, que chamou até o presidente Luca di Montezemolo para cumprimentá-lo, estão eufóricos. Tudo isso porque há a pequena possibilidade de Felipe correr já no Grande Prêmio do Brasil e a grande possibilidade de participar da prova de Abu-Dhabi, que encerra o campeonato. A decisão será dos médicos da FIA.


- É um passo importante na briga contra seu novo companheiro de equipe, o espanhol Fernando Alonso, recém contratado pelo time. Massa precisa não só voltar logo para se recuperar do trauma do acidente, como também precisa recuperar o tempo de pista perdido com sua ausência. É como gostam de dizer os jogadores de futebol que se contundem e ficam "fora de ritmo".

- Caso só participe de uma corrida no ano que vem, o brasileiro sai em desvantagem contra Alonso, com tempo de pista e sem ter ficado parado uma prova sequer. Nos testes de pré-temporada, por exemplo, apenas um carro pode ir à pista por vez, e não consigo crer que a Ferrari daria algum privilégio à Felipe após ter contratado o espanhol a peso de ouro.

- Mais que isso. Não há lugar melhor para voltar do que o Grande Prêmio do Brasil, não só por ser sua prova caseira, mas também por ter sido o palco da principal disputa de sua vida até aqui. Seria como ter saído derrotado das pistas no ano passado, mas ao mesmo tempo vencer o drama de seu acidente no mesmo palco.

- Ruim é mesmo a situação de Giancarlo Fisichella. O italiano vinha bem na Force India, passou para a Ferrari, uma equipe para qual sempre sonhou pilotar e agora não consegue resultados. Pior, a volta de Felipe significa que a última prova de sua carreira foi mesmo o Grande Prêmio do Japão no último domingo. Sem uma despedida digna, sequer. Sem homenagens. Ano que vem ele será piloto de testes da Ferrari e provavelmente não disputará mais provas como titular por nenhuma equipe.

Off:

- E aqui fica uma pergunta: No ano passado, quando Massa disputava o título com Lewis Hamilton, muitas pessoas levaram o autódromo algumas faixas com os dizeres: "Rubinho, bate no Hamilton". Era uma campanha para que o piloto, que estava em baixa, tirasse o inglês da pista para que Massa fosse campeão. E agora? A situação vai se inverter? Ou será que já tem gente pensando em chamar Nelsinho Piquet de volta?

1 comentários:

Lucastex disse...

Hahahahaha, eu voto no Nelsinho. Otimas considerações sobre o Massa.