7/01/2008

O peso do descaso

Após proibição, F-Truck volta a Interlagos no próximo domingo...


- O mais tradicional problema do autódromo de Interlagos, palco do Grande Prêmio do Brasil de Fórmula-1 - o mais importante evento esportivo do país - era o asfalto. Era, pois em 2007 a pista foi interditada por alguns meses para que toda a camada por onde os carros passam fossem retirada e depois refeita com material da melhor qualidade que se pode encontrar no planeta.

- Dias depois uma denúncia do jornalista Fabio Seixas da Folha de São Paulo chamou atenção das pessoas que fiscais de pista haviam jogado cimento na pista para conter vazamentos de óleo, o que esse novo asfalto não aceita, pois é extremamente prejudicial ao material. Pois bem, para "abafar o caso" uma série de normas foi imposta pela prefeitura de São Paulo para conservação do local. Normas essas que seguem a cartilha da empresa que efetuou a reforma do autódromo à pedido da FIA.

- Entre essas normas, havia a restrição de peso. Veículos de porte muito grande não poderiam mais competir em Interlagos, ou seja, a badalada Fórmula Truck perderia seu principal palco. Foi um "Deus nos acuda", de difícil aceitação, mas isso garantiria as perfeitas condições do local para a prova da Fórmula-1, realizada agora no final do ano.

- Todos elogiaram. 90% dos pilotos da F-1 se mostrou surpreso com relação à qualidade do novo piso e assim a decisão tripla do mundial aconteceu em um palco que esteve à altura do show. Pilotos de Stock Car, de F-3 e outras categorias que passaram por lá na seqüência também aprovaram as obras.

- Eis que, 8 meses após a reinauguração do autódromo de Interlagos, a Truck está de volta. Quando da proibição todos fizeram um alarde imenso com o acontecido. Mas, por debaixo dos panos, o acordo entre a organização da categoria e o prefeito Gilberto Kassab foi realizado. Assim mesmo, sem pompa para não chamar atenção.

- E como fica o Grande Prêmio do Brasil e a imagem da Confederação Brasileira de Automobilismo caso as ondulações voltem a aparecer na pista? Não sou engenheiro e não posso dar uma palavra exata sobre o assunto, mas a recomendação de uma empresa que fez um trabalho tão bem feito não pode ser ignorada, principalmente depois que uma norma proibiu os caminhões de competirem no autódromo de Interlagos.

- A corrida vai acontecer no próximo domingo, dia 6 de julho, não há mais volta. O máximo que se pode fazer daqui pra frente é torcer para que a prefeitura, através da SP Turis - administradora do autódromo - volte atrás na decisão e mantenha a recomendação de quem entende do assunto. Caminhões não podem competir em Interlagos e como além de tudo sou paulistano não quero que meu dinheiro seja jogado no lixo.

- E que ninguém reclame quando, em tempos de GP do Brasil, surgirem os velhos boatos que a prova pode mudar de cidade.

3 comentários:

Ron Groo disse...

Uma heresia isto, autodromo não é lugar para caminhão, o asfalto não aguenta... Lugar de caminhão é em rodovia.
Abraço Garcia..
Aparece no espaço lá!

Bárbara disse...

Bem interessante, Garcia. Vou publicar um post sobre a Truck e te linkar tb!

Bjos

Garcia disse...

Valeu gente... a indignação é que tudo foi feito por baixo dos panos. Interlagos é o principal palco da Fórmula Truck. Eu sinceramente não me importo com isso!!!

Abraços