3/18/2008

Tecnologia popular na F-1

Fórmula-1 não volta no tempo ao banir eletrônica. Atitude pode ser mais visionária do que se pensa...

(Force India e Nano. A nova tecnologia automotiva)

- Sempre foi comum ouvir em assuntos relacionados à automobilismo de competição que as várias categorias existentes por ai são o grande laboratório da indústria automotiva mundial. Isso se deve ao dato que a maioria dos itens que podemos ver nos atuais carros de rua foram elaborados para que se disputasse algumas corrida em algum autódromo mundo afora.

- Seja um simples espelho retrovisor (crisado em Indianápolis para diminuição de peso, já que a única forma de saber o que vinha por trás de um carro era levando uma segunda pessoa à bordo) ou motores turbo, aspirados, com cilindros em "V" e afins.

- A Fórmula-1 nesse caso sempre foi o ponto alto disso tudo e, em carros de luxo ou grandes esportivos é possível encontrar controle de tração, suspensão ativa, mapeamento eletrônico de motor e outras tecnologis criadas à partir da categoria máxima do automobilismo de competição.

- Pois bem, agora a F-1 está livre de quase tudo isso e já se pode ouvir nas mesmas conversas, citadas no inicio deste texto, que a proibição de tais elementos é contraditória pois elimina essa característica/vocação da categoria. Além disso, uma limitação de custos será imposta por Max Mosley nos próximos anos. Mais um regresso?

- Aos fatos pois:

- É verdade que a Fórmula-1 foi criada para que se desenvolvesse tecnologias para a indústria de massa, mas com o passar dos anos, em especial com o efeito Bernie Ecclestone, tudo se transformou em um grande e milionário show, que se tornou um sucesso de audiência. Isso trouxe à tona a necessidade de se pensar no espetáculo como tema principal, o que está sendo feito agora.

- Mas não pense você que a Fórmula-1 irá perder essa característica de desenvolvimento de tecnologia. Isso só será feito de forma diferente e, sem que ninguém perceba, da forma que mais se adequará à realidade dos dias atuais.

- Você, dono de um carro popular, ou que pensa em adquirir um, já pensou em poder contar no seu veículo com tecnologia de ponta, exportada diretamente da Fórmula-1? Pois prepare-se...

- Mesmo sem os auxílios eletrônicos e com o teto d egastos, as montadoras continuarão a investir na Fórmula-1 em busca de soluções inovadoras que nascerá em meio à mente de engenheiros e projetistas sedentos por vitórias.

- Isso acontecerá em uma fase reconhecidamente complicada pela qual passa nosso planeta. Uma fase também, onde a Fórmula-1 busca novos mercados, entre eles a India, que ao mesmo tempo que monta uma equipe de Fórmula-1, passa a produzir o carros mais barato do mundo, o Nano (na foto ao lado, clique para ampliar) da montadora Tatra.

- Desta forma será possível que as soluções encontradas pela Fórmula-1 sejam feitas a partir de agora para funcionar em carros de concepção mais simples e, em breve, os populares terão a melhor das tecnologias à disposição no mercado. Talvez fiquem até mais baratos...

4 comentários:

Ron Groo disse...

Falando sobre o post... O tata nano deve ser melhor que o carro da Toyota... hehehe
Eu entendi agora, mas posso começar a partir do proximo gp? é que amanha é aniversãrio do meu blog e quero por um texto la sobre o assunto, e não tenho o habito de postar todo dia... pode ser?

Blog F1 Grand Prix disse...

Garcia, gostei muito da idéia! Amanhã mando as notas pra você, ok? Pelo visto, eu sou mais bonzinho que você hehehe...

Grande abraço!

Gustavo Coelho

Blog F1 Grand Prix disse...

Fala Garcia! Como prometido, as minhas notas estão aí. Desculpe pela demora, mas esses últimos dias foram muito corridos...

Pilotos:

Kimi Raikkonen - 3
Felipe Massa - 2
Nick Heidfeld - 8
Robert Kubica - 7
Fernando Alonso - 8
Nelsinho Piquet - 2
Nico Rosberg - 9
Kazuki Nakajima - 6
David Coulthard - 5
Mark Webber - 3
Jarno Trulli - 7
Timo Glock - 4
Sebastien Bourdais - 9
Sebastian Vettel - 7
Jenson Button - 3
Rubens Barrichello - 8
Takuma Sato - 6
Anthony Davidson - 2
Adrian Sutil - 3
Giancarlo Fisichella - 5
Lewis Hamilton - 9
Heikki Kovalainen - 8

Equipes:

Ferrari - 1
BMW - 8
Renault - 6
Williams - 8
Red Bull - 3
Honda - 7
Toyota - 5
Toro Rosso - 7
Super Aguri - 2
Force India - 4
McLaren - 9

As justificativas são as mesmas deste post, se você quiser colocar: http://blogf1grandprix.blogspot.com/2008/03/anlise-do-grande-prmio.html.

Grande abraço!

Gustavo Coelho

Felipe Maciel disse...

Legal o post, Garcia. Haja o que houver a F-1 não abandona sua essência...

Sobrer as notas, se ao invés de um post eu enviar para você diretamente por email ou até mesmo aqui no blog, tá tudo bem?