8/03/2008

O drama húngaro em 3 atos

Grande Prêmio da Hungria e seus dramas... assim foi o final de semana...

- Algumas coisas na vida parecem ser escritas como os melhores filmes e novelas do mercado. Talvez possa ser resumido assim o Grande Prêmio da Hungria.

Primeiro ato - o domínio:



- Após duas provas de domínio, Grã-Bretanha e Alemanha, a Mclaren chegou à uma de suas pistas preferidas dominando por completo a sexta feira e o sábado, sempre com Hamilton e Kovalainen nessa ordem. O inglês ganhou de presente o favoritismo para a prova e seu principal rival, o brasileiro Felipe Massa viu a Ferrari enfraquecer ante o domínio da McLaren, que parecia implacável. Hamilton se isolaria ainda mais como líder do campeonato.

Segundo ato - o jogo virou:


- Se não da para vencer frente à McLaren em sequência de voltas na pista de Hungaroring, Felipe Massa decidiu resolver por conta própria e com uma largada espetacular deixou Kovalainen e Hamilton, por fora, para trás. A manobra o colocou a frente de seus rivais de forma que ele pôde manter distância segura de 3 segundos o suficiente para parar nos boxes e voltar na frente.

- Mais que isso, Lewis Hamilton atrás de Felipe Massa teve seu pneu dianteiro esquerdo furado e perdeu posições, caindo para 10º lugar e se estabilizando depois em 6º. Era questão de tempo para Felipe sacramentar a virada do jogo, assumindo de quebra a liderança do mundial.

Terceiro ato - o pecado final:


- Não há outra forma de intitular este ato, foi um pecado o que aconteceu com Felipe Massa faltando 3 voltas para o final da prova. Seu motor estourou e ele foi obrigado a abandonar uma prova em que teve nas mãos desde a espetacular manobra inicial. Fora da prova ele ainda cedeu uma posição para Hamilton e outra para Raikkonen. O primeiro aumentou sua vantagem como previsto no início e o segundo ultrapassou o companheiro de equipe.

Epílogo:


- Em prova burocrática o finlandês Heikki Kovalainen estava no lugar certo e na hora certa e, após esperar demais na fila da primeira vitória, ele herdou a posição mais alta do pódio conquistando o primeiro trunfo de sua carreira. De quebra carregou o alemão Timo Glock para o primeiro pódio da carreira, em corrida espetacular, e o compatriota Kimi Raikkonen em terceiro, responsável por levar a segunda bandeira de seu país ao pódio.

2 comentários:

Anônimo disse...

Massa foi espetacular, mostrou-se com vontade de ganhar a corrida!!! Correu como gente grande...

Ron Groo disse...

A Mclaren tem o carro em melhor momento, não há duvidas.
Porém a Ferrari tem o piloto em melhor momento. E se aquele motor Fiat não tivesse estourado...
"se" não corre. Logo. Kovalainen chatisticamente.