2/20/2008

Barcelona - Dia 2

Sem McLaren na pista mais uma vez molhada, Felipe Massa registra o melhor tempo do dia...


- O dia amanheceu ruim mais uma vez em Montmeló, Barcelona. Chuvas torrenciais impediram que as equipes trabalhassem duro na parte da manhã e nenhum tempo significativo foi registrado. À tarde, mesmo com pista ainda molhada, as coisas melhoraram um pouco e Felipe Massa conseguiu registrar o melhor tempo do dia, 1:30:673, cerca de meio segundo mais rápido que o australiano Mark Webber da Red Bull. Na terceira posição o italiano Luca Badoer, piloto de testes da Ferrari, 6 décimos pior que Felipe.

- Hoje 9 carros foram à pista. 11 se apresentaram, mas Nelsinho Piquet da Renault e Kazuki Nakajima da Williams não registraram tempo, tendo passado apenas uma vez pelo setor de cronometragem, o que fez com que cada uma tivesse para si uma volta registrada. E como a ordem do dia é reclamar de alguém à qualquer momento, a chuva foi motivo de reclamações. Nelsinho Piquet chegou a dizer que é difícil demais ser paciente quando se perde dois dias de trabalho por causa do mau tempo.

- Já Fernando Alonso foi um pouco mais otimista e, embora se sentindo prejudicado, afirmou que foi uma ótima oportunidade para se treinar com pista molhada e sem o controle de tração. Taí, boa pedida, Alonso.

Barcelona - Dia 2 - 20/02/2008
Pos  Piloto      Equipe              Tempo      Vls
1. Massa Ferrari 1:30.673 46
2. Webber Red Bull-Renault 1:31.213 43
3. Badoer Ferrari 1:31.288 33
4. Coulthard Red Bull-Renault 1:31.654 44
5. Alonso Renault 1:31.731 28
6. Rosberg Williams-Toyota 1:31.963 97
7. Glock Toyota 1:32.407 33
8. Trulli Toyota 1:32.571 47
9. Hulkenberg Williams-Toyota 1:33.102 53
10. Nakajima Williams-Toyota no time 33
11. Piquet Renault no time 1
E mais...

- BMW explica que problemas na pré-temporada apareceram devido à evolução mais agressiva do novo modelo da equipe. Porém, membros de time afirmam que era necessário ousar para que se pudesse atingir as rivais que se posicionaram pouco à frente em 2007. E ninguém se diz arrependido;

- Elementar meu caro Watson. Toro Rosso afirmou que iniciaria temporada com o carro do ano passado, mas Sebastian Vettel se diz muito animado com o desempenho do novo carro da Red Bull. A explicação: As duas equipes devem usar modelos similares mais uma vez nesta temporada. Se o carro realmente andar bem algumas confusões devem vir à tona;

- Entre as dez marcas com maior visibilidade na Fórmula-1 em 2007, cinco patrocinam a McLaren: Vodafone (a mais vista), Mercedes-Benz, Hugo Boss, Mobil e Aigo. Por um lado parece muito bom, mas será que o caso de espionagem não significa que estas cinco empresas não gostariam que acontecesse exatamente o contrário?

- Ainda tivemos entre as dez Marlboro, Shell, Red Bull, Bridgestone e ING.

EUA:

- Seria hoje o dia da unificação de Champ Car e IRL. O anúncio oficial ainda não foi feito mas ao que tudo indica nada deve fugir dos planos, sendo que os carros da IRL serão oferecidos às equipes da Champ Car junto com 1,2 milhão de dólares;

- Newman Hass já teria inclusiva adquirido 3 chassis Dallara. O futuro de algumas equipes, como a Rocketsports, que havia assinado com o brasileiro Enrique Bernoldi, e da Minardi ainda é incerto;

A1:

- Mudança no time brasileiro da categoria: Saem Clemente Faria Jr. e Sergio Jimenez, entram Bruno Junqueira (que retorna) e Xandinho Negrão. E a equipe não sai do zero à zero;

Polêmica na Stock Car:

- O paulista Renato Russo resolveu "botar a boca no trombone" quanto à segurança na Stock Car. Em entrevista ao jornal "O Estado de São Paulo", à Erica Akie, ele afirmou que pilotos tomam uísque antes da largada, fumam maconha, cheiram cocaína não é de hoje. E nada fazem para que isso não mais ocorra;

- Segundo ele, que se envolveu no acidente que matou o paranaense Rafael Sperafico na última etapa do campeonato da Stock Light em 2007, o grande problema é a negligência também dos pilotos, que usam capacetes por mais de dez anos e se desfazem de equipamentos de segurança que deveriam ser obrigatórios;

- Palavra oficial da categoria (que não aceita nada que não seja oficial), representada por Carlos Col, detentor dos direitos da Stock Car no Brasil: “Estamos realmente perplexos. Estou na categoria há muito tempo, primeiro como piloto e agora como promotor, e nunca vi ou ouvi nada deste tipo. É imprudente falar uma coisa dessas sem apresentar fatos concretos. Não existe qualquer indício de que isso tenha ocorrido. O antidoping faz parte do nosso regulamento neste ano, seguindo a mesma linha da FIA.”

- Um e-mail divulgado pela assessoria de imprensa da categoria conta também com as seguintes declarações:

- Paulão Gomes: “Nunca tive conhecimento de um fato desses. E olha que tenho mais de 45 anos de automobilismo. Tenho dois filhos correndo na Stock Car e se imaginasse que existe a possibilidade de isso acontecer jamais os deixaria correr. É complicado em um esporte de risco usar drogas, seria suicídio!”

- Luciano Burti: “Isso não existe. O uso de drogas ou bebidas no automobilismo não ajuda ninguém. Teremos o antidoping porque é importante e não para justificar qualquer fato.”

- Ingo Hoffmann: “Nunca vi nada disso na categoria, mas o mais relevante em tudo isso é a realização do exame, como acontecem em vários esportes. Agora faz parte do regulamento e temos de botar em prática.”

- Cacá Bueno: “Entendo a indignação do Renato, levando em conta o momento que ele passou, mas não concordo que os pilotos sejam desunidos. A criação da comissão, que visa principalmente à segurança, mostra que as falhas existem, mas que tanto nós, quanto a própria Stock Car, estamos em busca de melhores condições."

- "Só quem passou por uma situação como a minha sabe o que eu senti", disse Renato Russo também por meio de sua assessoria no final da tarde. Vale lembrar que ele perdeu cerca de 30% do intestino no acidente. Também disse que não quis prejudicar a categoria e seu comentário foi um pouco mais abrangente que isso;

- O caso será enviado ao STJD (Superior Tribunal de Justiça Esportiva), o mesmo que absolveu o jogador Dodô no ano passado e Romário na última semana. Isso quer dizer que nada acontecerá. A CBA informa que lamenta o comentário generalizado feito por Russo, que deveria ter apontado os nomes;

- Nossa lei não permite que comentários sejam feitos mais à fundo, caso contrário nomes apareceriam em alguns lugares e provavelmente também sairiam da boca de Renato Russo. Mas é bem verdade que a Stock brasileira é uma categoria melindrada demais.

2 comentários:

Babi Franzin disse...

Engraçada essa blindagem da Stock, em poucas horas pegaram depoimento de vários pilotos mais conhecidos enaltecendo a categoria, dizendo que nunca tinham visto tal fato para tentar remediar a situação. Acho que isso ainda vai dar mto o que falar e está certo. Se ninguém deve, não precisam temer o antidoping.

Bjs

Felipe Maciel disse...

E eu achando que o automobilismo brasileiro ia de mal a pior. Ele vai de pior a pior ainda, pelo visto. É um absurdo atrás do outro...