10/02/2007

Com chuva é assim

Os heróis aparecem e muitos pilotos guardam a corrida na memória como sendo uma das melhores de suas vidas...


- Há na lista a seguir pilotos com os quais definitivamente não simpatizo. Mas, como diz o título do post, com chuva é assim mesmo. Alguns pilotos sempre se lembrarão desse Grande Prêmio do Japão como sendo uma das melhores provas de suas vidas porquê até mesmo pilotos de vasta experiência na Fórmula-1 classificaram a prova como sendo umas das mais difíceis de suas carreiras, casos por exemplo de Fisichella e Coulthard, onde por sinal, conquistaram relativos bons resultados.

- Há os casos de pilotos que batem na trave quanto a chance de conquistar a primeira vitória mas que vêem suas chances evaporarem na linha tênue entre o brilhantismo e o erro que só uma corrida debaixo de muita água é capaz de criar. Este é o caso de Mark Webber, mais da lista dos que não gosto, mas que na minha opinião tinha todas as chances de partir pra cima de Hamilton e quem sabe vencer o Grande Prêmio do Japão.

- O mais triste para mim foi Sebastian Vettel. O alemão é um excelente piloto, mostrou excelentes predicados ao planeta Fórmula-1 mas esse ano, em troca da chance de disputar corridas, trocou a vaga de testes na BMW pela de titular na Toro Rosso. E que chance ele teve de conquistar seu primeiro pódio... que corrida fez o garoto que, vítima da mesma linha tênue que arruinou a prova de Mark Webber, acertou o australiano de maneira infantil em um dos Break Tests de Lewis Hamilton. Um dos momentos mais doloridos da temporada para mim até aqui.

- Kovalainen viveu o outro lado dessa linha. Mesmo pressionado por Kimi Raikkonen no final da prova o compatriota do piloto da Ferrari foi brilhante e conseguiu defender sua posição, até aqui a melhor da carreira na categoria.

- O segundo lugar para ele representou mais do que isso, afinal de contas, em uma temporada onde a Renault não foi brilhante, ele sofreu críticas severas e públicas de nada mais nada menos que seu chefe e empresário Flávio Briatore logo em sua primeira corrida na Austrália. Inteligente ou não, Briatore apenas conseguiu fazer com que Kovalainen sofresse com a pressão natural da categoria muito mais do que qualquer um ali dentro. Mas agora ele consegue dar a volta por cima e ele é apenas mais um dos pilotos que jamais esquecerão essa prova, não só pelo primeiro pódio como também pela excelente prova e pela volta por cima que lhe assegura o status de piloto de ponta.

- E o que dizer então da batalha final entre Massa e Kubica? O primeiro sempre foi criticado por suas atuação não muito brilhantes em provas com chuva. O segundo viveu altos e baixos na mesma prova pois chegou a ser punido depois de um toque com Hamilton e cumpriu um Drive Trough. Punição pela qual também passou Massa logo no início da prova. Para se ter uma idéia da disputa que teve início curvas antes das imagens serem mostradas pela TV, os dois chegaram a sair da pista uma vez cada e não tiraram o pé do acelerador, tanto que Massa por pouco não cruzou a linha de chegada pela área de escape o que, confesso, não sei se é permitido. Ao final da prova, cientes do brilhantismo da disputa os dois sorriram um para o outro e se abraçaram.

- E não, eu não esqueci de Hamilton. Quem sai de uma prova como essa direto para o lugar mais alto do pódio merece todas as honras da casa. E que honras... além de sair ileso, assistir seu rival na disputa pelo título bater sozinho depois de aquaplanar ele ainda aumentou sua vantagem no campeonato para Alonso em 12 pontos e agora tem chances de ser campeão já no próximo final de semana no Grande Prêmio da China.

- E Lewis parece já ter incorporado o status de campeão do mundo pois já fala como líder de equipe que não gostaria que Alonso ficasse na McLaren na próxima temporada pois o espanhol não é quem ele penasava que fosse.

- Hamilton até hoje não tolera o fato de Alonso não ter comparecido à audiência onde a McLaren foi julgada pelo caso de espionagem contra a Ferrari e de quebra pretende quebrar um recorde de Alonso, o de mais jovem campeão mundial de Fórmula-1. Mais do que isso Hamilton seria o primeiro estreante campeão, o primeiro negro campeão e o primeiro um monte de coisas que se pode imaginar.

- E não podemos nos esquecer do primeiro ponto da carreira do jovem e bom Adrian Sutil da Spyker, que ainda vai dar o que falar.

- Este post é apenas uma homenagem à todos os heróis que na última madrugada de sábado para domingo, pelo horário de Brasília, fizeram o Grande Prêmio do Japão de Fórmula-1, uma prova que dificilmente sairá da memória da maioria deles, e de nós, meros espectadores, fãs e profissionais da área.


2 comentários:

Café com F1 disse...

Sem dúvida foi uma pena mesmo, gosto muito do Vettel e estava vibrando com o pódio dele.

Felipe Maciel disse...

Se é permitido cruzar a linha na área de escape? Bem, em Monza eles fazem isso direto, mas neste caso seria polêmico mesmo. De qaulquer maneira, não havia área de escape mais, o Massa voltou à pista porque via grama a sua frente, o asfalto com certeza não chega até lá, deve ser justamente para evitar esse tipo de coisa que eles mantém o gramado na direçao da linha.

Pelo menos as área de escape serviram para alguma coisa que não fosse permitir o piloto de errar e voltar à pista ao invés de abandonar: proporcionaram um belíssimo espetáculo, um duelo incrível como há muito tempo não se via. Disputa muito boa, realmente.

abs